Esquentando os Tamborins: a Orquestra cai no Carnaval

0
461
Esquentando os Tamborins agita o Palácio das Artes

Em diálogo com o Carnaval, que tem início na nesta semana, o Coral Lírico e a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais também entram no clima da folia É isso mesmo, quem disse que a festa não encontra espaço na cultura erudita?

Nos dias 26 e 27 de fevereiro, o Grande Teatro do Palácio das Artes vai receber uma apresentação especial, com repertório de canções carnavalescas interpretadas pelo coral e a orquestra.

O concerto “Esquentando os Tamborins” ressalta toda versatilidade e excelência dos músicos da orquestra e do coro, com o acompanhamento do pianista Fred Natalino e do Coral Lírico, que tem o maestro argentino Hernán Sánchez à frente dos ensaios.

Os corpos artísticos vão levar os espectadores por uma viagem pelas cores e sons do Carnaval. A abertura, com a sinfonia “Carnaval Romano”, do francês Hector Berlioz, alude às festividades populares com instrumentos de percussão em ritmo contagiante.

Dando sequência ao programa, a Orquestra e o Coral exploram as sonoridades da música popular brasileira, com obras de Chico César, Elba Ramalho e Ciro Pereira, além da marchinha Cidade Maravilhosa, de André Filho, consagrada como hino do Rio de Janeiro.

De acordo com o maestro Silvio Viegas, o objetivo dos concertos é mostrar a riqueza cultural do Carnaval como uma festa internacional e, ao mesmo tempo, ligada à cultura brasileira, que é diversa. “Somos tão ricos que no Carnaval desfilamos com o samba, o frevo e o forró porque cada região brasileira tem suas peculiaridades para mostrar”, diz o maestro.

Corpos artísticos

No repertório carnavalesco, o desafio dos corpos artísticos é preservar o caráter dos sons que fazem parte da história da festa brasileira.

“A orquestra é um organismo vivo, onde existem tantos instrumentos e elementos que é possível dialogar com qualquer tipo de linguagem. O mais importante é o trabalho rítmico, de dar colorido às sinfonias e a escolha correta dos instrumentos para encaixar melhor cada estilo executado. O desafio é manter o caráter do samba, frevo e forró para refletir os sons carnavalescos”, diz o maestro.O

Agenda de Esquentando os Tamborins

  • Quando: 26 e 27 de fevereiro (terça e quarta-feira)
  • Horário: 12h
  • Entrada: Gratuita
  • Onde: Grande Teatro do Palácio das Artes: av. Afonso Pena, 1537, Centro, Belo Horizonte
  • Informações para o público: (31) 3236-7400

*****

Com informações da Agência Minas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome