Índios brasileiros estão pedindo socorro contra a Covid-19

0
219
Crianças da Aldeia Lapetanha do povo Paiter Surui. Fotos - Instagram -Kanindebrazil -
Crianças da Aldeia Lapetanha do povo Paiter Surui. Fotos - Instagram -Kanindebrazil -

A pandemia do coronavírus no Brasil, um dos países mais desiguais do mundo, está gerando não somente um grave problema sanitário, mas também agravando a crise social. E um dos quadros mais alarmantes é o dos povos indígenas da Amazônia, que estão pedindo socorro contra a Covid-19.

Recentemente, um movimento encabeçado pelo conhecido fotógrafo Sebastião Salgado chamou a atenção de autoridades brasileiras e da comunidade internacional para os riscos que os indígenas brasileiros estavam correndo por conta do coronavírus, com o temor de que algumas etnias possam até ser dizimadas. O apelo não foi suficiente para alterar o cenário de gravidade.

Organizações não-governamentais que trabalham há anos com os povos indígenas da Amazonas também se mobilizaram e pedem a ajuda de brasileiros e estrangeiros para salvar essa população. Uma delas é a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), que criou um plano de emergência para ajudar tribos indígenas a enfrentar a pandemia.

“As populações da floresta gritam por socorro e pedem o seu apoio para enfrentar cada vez mais forte essa luta”, diz um comunicado da ONG, que está pedindo colaboração em dinheiro para ajudar a viabilizar as ações, que inclui doação de alimentos. Quem puder, pode fazer a doação na conta abaixo:

Doação Nacional
Entidade Titular: Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira
CNPJ: 63.692.479/0001-94
Banco do Brasil
Agência: 1862-7
Conta: 15.774-0
Cidade: Manaus/AM

Doação Internacional acrescentar
IBAN: BR8100000000018620000157740C1
SWIFT: BRASBRRJMNS

Ajude os Povos da Amazônia

Índio participa dos jogos indígenas em Espigão do Oeste (RO)
Índio participa dos jogos indígenas em Espigão do Oeste (RO)

A Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público fundada em 1992, está fazendo uma campanha para arrecadar recursos para doar cestas básicas às comunidades indígenas da Floresta AmazônicaAjude os Povos da Amazônia.

De acordo com a entidade, muitas etnias vendiam os produtos que fabricavam nas aldeias, como farinha, café, artesanato e castanhas recolhidas na floresta. Este comércio, por conta da pandemia, está completamente parado. Quem quiser colaborar, basta acessar o site acima. Há possibilidades de doação via depósito bancário, via Paypal ou pessoalmente na sede da entidade, em Porto Velho, Rondônia.

Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

Criança Cinta Larga da Aldeia Roosevelt
Criança Cinta Larga da Aldeia Roosevelt

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), entidade fundada em 2005 e que também defende o direito dos índios, é outra que está com campanha de arrecadação de recursos para compra e distribuição de alimentos, remédios e materiais de higiene às aldeias atendidas.

A entidade está fazendo uma vaquinha virtual e tem como meta arrecadar R$ 500 mil. Quem quiser ajudar basta acessar o Vakinha.

Instituto Kabu

O Instituto Kabu foi fundado por três aldeias (Kubenkokre, Pukany e Baú) e tem como foco principal 300 famílias que vivem nas terras indígenas Baú e Menkgranoti. Com a pandemia, a entidade busca doações para manter essas pessoas nas aldeias, em isolamento.

De acordo com o instituto, os índios estão precisando de mantimentos como óleo, arroz e sal para complementar a alimentação, além de produtos de higiene. A entidade também decidiu realizar uma vaquinha virtual em busca de recursos. Quem puder colaborar, pode fazê-lo via Vakinha.

A Grande Floresta Amazônica

Indígena Apurinã em Espigão do Oeste (RO)
Indígena Apurinã em Espigão do Oeste (RO)

Uma das regiões mais ricas do mundo, a Grande Floresta Amazônica tem uma extensão de 5,2 milhões de Km², dos quais 1.082.111,4 Km² são pertencentes a 430 terras indígenas, correspondente a 110 milhões de hectares, equivalente a 60% da população indígena do país.

A maior floresta tropical do planeta abriga uma população indígena que está estimada em torno de 440 mil pessoas, falando 160 línguas, 180 Povos Indígenas, dos quais, 66 vivem de forma livre e autônoma (isolados), sem contato com a sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome