Início Destaque As vacinas e remédios mais promissores contra a Covid

As vacinas e remédios mais promissores contra a Covid

1
1131
Pixabay
Pixabay

A corrida em todo mundo em busca de uma vacina contra o novo coronavírus continua acelerada e muitos resultados obtidos por algumas das pesquisas se mostram bastante promissores. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem hoje mais de 100 estudos que tentam encontrar uma vacina para combater o virus.

Numa outra ponta, cientistas tentam encontrar um medicamento eficaz contra a Covid-19, a doença provocada pelo vírus, até mesmo porque o tempo necessário para descobrir uma vacina eficaz contra o coronavírus pode demorar um pouco mais.

Até o momento, as pesquisas mais promissoras em busca de uma vacina para a Covid-19 são as seguintes:

Oxford

A Universidade de Oxford, na Inglaterra, já entrou na segunda fase de ensaios clínicos em humanos de sua vacina contra o coronavírus. Recentemente, os pesquisadores anunciaram que vão recrutar 10 mil voluntários para a nova fase, que desta vez vai incluir crianças, na faixa etária de 5 a 12 anos, além de idosos acima de 70 anos.

“Os estudos clínicos estão progredindo muito bem”, informou Andrew Pollard, chefe do grupo de vacinas de Oxford. A expectativa dos pesquisadores é que os estudos clínicos estejam concluídos até agosto e, se tudo correr dentro do previsto, o governo britânico deve autorizar a produção da vacina já em setembro.

- Publicidade -

Leia também:

Pesquisa de vacina contra Covid-19 fica pronta em agosto

China

Um grupo de pesquisadores da China também conseguiu avanços expressivos em busca de uma vacina contra o coronavírus, conforme estudo publicado no periódico científico The Lancet, um dos mais respeitados do mundo.

A vacina foi testada em 108 pessoas, divididas em três grupos, e gerou um aumento “significativo”, conforme os pesquisadores, de anticorpos contra o novo coronavírus após 14 dias após ser aplicada nos pacientes, atingindo um pico após 28 dias.

Houve também, conforme o artigo publicado na The Lancet e assinado por 21 cientistas, melhora da imunidade do organismo contra a Covid e não houve nenhuma reação severa entre os pacientes, o que atesta sua segurança. Também na China, a expectativa é que a vacina esteja disponível no segundo semestre.

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, um trabalho conduzido por pesquisadores do Centro Médico Beth Israel Deaconess, em Boston, feito em parceria com a
Johnson & Johnson, descobriu uma vacina capaz de proteger macacos contra a infecção provocada pelo coronavírus.

A pesquisa, publicada na prestigiada revista Science, indica que é possível a criação de uma vacina contra o novo coronavírus que funcione em humanos.

Leia também:

Pfizer acredita ter vacina contra Covid-19 em setembro

Remédios

Cientistas de três institutos europeus e um americano encontraram um anticorpo que pode neutralizar o novo coronavírus e também a sars (síndrome respiratória aguda grave), um vírus que pertence à família do coronavírus. A descoberta foi publicada na revista científica Nature.

Trata-se de uma esperança para o tratamento da Covid-19. O anticorpo é chamado S309 e foi encontrado pelo time de pesquisadores em uma amostra de sangue de um paciente que se recuperou da sars, vírus que foi controlado em 2004.

Também da China vem a informação de pesquisadores da renomada Universidade de Pequim desenvolveram um tratamento capaz de interromper a pandemia do coronavírus. Um medicamento em fase de testes promete não apenas acelerar a cura dos doentes mas também imunizar temporariamente contra a covid-19.

Leia também:

Cinco remédios são esperança no tratamento da Covid-19

1 COMENTÁRIO

  1. Que ótimo, em breve teremos remédio e vacina contra o Coronvirus, é com certeza é nosso planetinha azul jâ não mais será k mesmo, esperança de que a humanidade seja mais amiga e solidária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome