Labrador ajuda dona a recolher lixo das praias

0
720
Fliss Cater e Molly, uma fêmea de labrador que se tornou atração por recolher lixo nas praias de Scarborough, Inglaterra. Fotos = SWNS
Fliss Cater e sua cadela Molly, que se tornou atração por recolher lixo nas praias de Scarborough, Inglaterra. Fotos = SWNS

Um cão labrador de apenas dois anos de idade, chamado Molly, está se tornando celebridade na pequena Scarborough, uma cidade de cerca de 50 mil habitantes na costa do Mar do Norte, em North Yorkshire, na Inglaterra. Incentivada pela dona, ela é hoje atração nas prais da cidade pelo trabalho que realiza para coletar o lixo das areias.

Sua proprietária, Fliss Cater, observou que desde cedo a fêmea Molly gostava de pegar pedaços de lixo para brincar. Ela decidiu, então, transformar o hábito em uma boa causa e passou a incentivá=la a depositar o que ela pegava para as brincadeiras em sacos de lixo.

Cater conta que quando se mudou para Scarborough costumava levar Molly para passeios diários na praia, mas ficou bastante impressionada com a quantidade de lixo que encontrou por lá. “Se você mora na praia e gosta, acho que é sua responsabilidade mantê-la limpa”, diz Cater. “No verão, era impossível evitar o lixo, que estava em todo lugar”, conta ela.

O que era apenas uma brincadeira para Molly, a dona decidiu transformar em algo sério. “Os labradores são bastante curiosos têm muito energia; então, tive sorte porque ela teve um talento especial para isso”, brinca a dona. Ela conta que apenas alguns meses de treinamento foram suficientes para que o lixo recolhido como brincadeira fosse depositado em recipientes mais adequados.

Molly com alguns objetos que ela recolhe nas prias de Scarborough, na Inglaterra

Hoje, segundo Fliss Cater, as duas fazem caminhadas diárias pela praia. E o que é um brinquedo para Molly, tornou-se uma importante ação para ajudar o meio ambiente. “Vamos todos os dias pegar lixo. E tive que aumentar o tamanho das sacolas de lixo”, diz, orgulhosa, a dona da Molly.

Cater revela também que para manter sua cadela segura, já que alguns objetos podem machucá-la (objetivos pontiagudos, vidros quebrados, por exemplo), teve que ensinar a ela várias comandos. “Quando filhote, ela pegou um animal morto uma ou duas vezes. mas eu fui muito enérgica e ela entendeu que não podia e nunca mais isso aconteceu”, diz Cater.

SWNS

A dona conta que o objeto preferido de Molly são as bolas de tênis e diz que, às vezes, enfrenta alguma situação embaraçosa. “Ela ainda não sabe a diferença entre uma garrafa descartada vazia e uma garrafa que ainda está cheia. Às vezes, ela volta para mim com uma garrafa cheia e eu vou olhar para a praia e haverá uma pessoa confusa se perguntando: por que esse cachorro acabou de roubar minha bebida”, diverte-se Cater.

“Suas intenções são boas e ela está apenas tentando fazer a coisa certa. Felizmente, ninguém nunca ficou bravo porque ela é muito fofa”, conta Cater sobre Molly, que virou atração nas praias da pequena Scarborough.

SWNS

Somos paradas o tempo todo por pessoas que acham adorável ela estar limpando. Ela recebe muita atenção e adora; sabe que é uma estrela”, afirma a dona.

Cater espera, entretanto, que a habilidade de Molly e reconhecimento pelo seu trabalho sirva de inspiração para as pessoas, especialmente para aquelas que costumam jogar lixo nas praias.

“Infelizmente Molly não pode limpar a praia sozinha, mas está tentando”, diz Cater. “Queremos envolver as pessoas ou, pelo menos, fazê-las pensar duas vezes antes de descartar seus lixos nas praias”, assina Cater.

Reflexão que deve ser feita também por muitos brasileiros, que costumam entupir de lixo as belas praias do nosso litoral.


T

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome