Fisioterapia: forte aliada para envelhecimento saudável

0
1128
Fisioterapia é uma forte aliada para o envelhecimento saudável
Fisioterapia é uma forte aliada para o envelhecimento saudável

Se avaliarmos a fisioterapia pelo senso comum, chegaremos à conclusão de que não passa muito da prática de alguns exercícios, geralmente orientados por um profissional, posteriores a uma fratura em algum osso do corpo ou a uma cirurgia ortopédica. Um sacrifício que pode agilizar a recuperação das funções do órgão afetado.

Ledo engano!

Fisioterapia é mais, muito mais que isso. É uma ciência que estuda, diagnostica, previne e recupera pacientes com distúrbios funcionais de movimentos, que ocorrem em órgãos e sistemas do corpo humano.

Segundo o fisioterapeuta Diego de Freitas Silveira, pós-graduado nas áreas de neurologia, cardiorrespiratória e terapia manual,  a fisioterapia tem caráter preventivo, reabilitativo e de manutenção.

Fisioterapeuta Diego de Freitas Silveira com uma de suas pacientes. Foto – arquivo pessoal

O Conselho Federal de Fisioterapia reconhece 15 especialidades na área: fisioterapia em acupuntura, aquática, cardiovascular, dermatofuncional, esportiva, em gerontologia, fisioterapia do trabalho, neurofuncional, em oncologia, respiratória, traumato-ortopédica, em osteopatia, quiropraxia, saúde da mulher e em terapia intensiva.

Vamos falar um pouco da fisioterapia em gerontologia.

Diego salienta que, na fase inicial da velhice, é muito importante o trabalho de manutenção e prevenção. Com a idade e o desgaste do corpo, o idoso vai adquirindo uma postura menos anatômica. Muitas vezes sem perceber, começa a baixar e curvar os joelhos. É hora de trabalhar o alongamento, o fortalecimento muscular e estimular a postura correta.

Mesmo que a pessoa não tenha nenhuma patologia, os exercícios a ajudarão a preservar a funcionalidade de seus órgãos, sempre focando naquilo que diz respeito às atividades da vida diária da pessoa. Uma dona de casa, que trabalha na cozinha e na limpeza, apresenta demandas diferentes de uma pessoa que trabalha mais com o cérebro, assentada em uma cadeira.

Cuidar das atividades cardiocirculatórias e respiratórias também é muito importante para os idosos. Diego ressalta que exercícios dinâmicos ajudam a preservar a função cardíaca, evitar infartos e tromboses, por exemplo, assegurando a melhoria do fluxo circulatório.  A fisioterapia respiratória potencializa a dinâmica respiratória e a distribuição do ar inalado pelo pulmão, além de remover secreções brônquicas, resultando na melhora da função pulmonar.

O sedentarismo, muito comum nos idosos, é responsável, por outro lado, por muitas dores cervicais e lombares. Para reduzi-las, a fisioterapia busca controlar – e mesmo eliminar – o quadro inflamatório, trabalha com manutenção e melhoria da postura e fortalecimento muscular. Para tanto, usa diferentes técnicas, como alongamentos e analgesia.

Enfim, a fisioterapia é um poderoso instrumento de adaptação da vida do idoso, contribuindo para que ele não sofra, ou sofra menos, com as mudanças impostas pela passagem do tempo, procurando manter sua qualidade de vida. Afinal, trocar uma roupa ou tomar um café quando se é jovem não é o mesmo que fazer estas simples atividades aos 80, 90 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome