Brasil mais perto de acordo para ter a vacina contra Covid

0
222
Pixabay
Pixabay

O Brasil deve assinar ainda esta semana um acordo para produzir a vacina contra a Covid-19 que está em desenvolvimento pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. A informação é do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello.

“Já estamos com as ligações paralelas com a universidade e com a AstraZeneca já bem adiantadas envolvendo aí a Fiocruz“, informou o ministro. A vacina de Oxford, uma das mais promissoras em desenvolvimento no mundo, começou a ser testada no Brasil no último final de semana. No total, três mil voluntários de São Paulo e Rio de Janeiro serão vacinados nessa fase.

A expectativa da Universidade de Oxford é que os testes estejam concluídos em agosto e que em setembro o governo do Reino Unido autorize a fabricação em larga escala. Antes mesmo de sua aprovação, entretanto, a AstraZeneca já começou a produzir o remédio, com meta de chegar a 2 bilhões de doses até 2021. Desse total, 300 milhões de doses já foram compradas pelo governo dos Estados Unidos e outras 100 milhões pelo governo inglês.

Fiocruz

A empresa já havia anunciado que estava em negociação com autoridades de saúde para que a vacina, que está sendo testada por aqui, também seja produzida por um laboratório brasileiro. Uma das possibilidades é que essa produção seja feita pela Fiocruz, tanto para abastecer o mercado interno, como para atender também os demais países da América Latina.

O ministro da Saúde informou também que o governo está estudando a possibilidade de acordo com outras empresas que estejam avançadas no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19.

No Brasil, além do medicamento da Universidade de Oxford, será testada também, com 9 mil voluntários, a vacina que está em desenvolvimento pela chinesa Sinovac Biotech, chamada CoronaVar, que também tem boas chances de ser aprovada ainda este ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome