Pijama inteligente promete melhorar a qualidade do sono

0
561

Pijama inteligente, que incorpora sensores no tecido, promete melhorar a qualidade do sono de milhares de pessoas

Vejam que notícia genial. Pesquisadores da Universidade de Massachusetts (EUA) desenvolveram pijamas incorporados com sensores que fornecem monitoramento contínuo e discreto dos batimentos cardíacos, da respiração e da postura do usuário durante o sono. E o que tem de genial no invento? É que essas informações fornecidas pelo “pijama inteligente” prometem ajudar a melhorar a qualidade do sono das pessoas.

Ter um boa noite de sono, o que significa dormir com qualidade, pode ajudar, segundo especialistas do National Institutes of Health (EUA), a proteger contra o estresse, infecções, doenças cardíacas e renais, pressão alta e diabetes. 

Estudos descobriram também que a qualidade do sono aumenta a acuidade mental e aprimora as habilidades de tomada de decisão. No entanto, conforme especialistas, a maioria das pessoas não dorme o suficiente ou do tipo certo. E é ai que o pijama inteligente entra, fornecendo informações personalizadas para cada pessoa, que vão ajudá-la a dormir melhor.

Aparentemente, um pijama comum

A doutora Trisha L. Andrew, a líder da equipe de pesquisadores da Universidade de Massachusetts, explica que os pijamas inteligentes tiveram que superar vários desafios técnicos. “Tivemos que integrar discretamente elementos sensoriais e fontes de energia portáteis nas roupas do dia a dia, mantendo o peso, a sensação, o conforto, a função e a robustez de roupas e tecidos familiares”, conta a pesquisadora.

“Também trabalhamos com cientistas da computação e engenheiros elétricos para processar os inúmeros sinais vindos dos sensores para termos informações claras e fáceis de entender“, acrescenta a doutura Andrew.

A chave do pijama inteligente é um processo chamado deposição de vapor reativa. “Este método permite sintetizar um polímero e simultaneamente depositá-lo diretamente no tecido na fase de vapor para formar vários componentes eletrônicos e, finalmente, sensores integrados”, diz a professora Andrew.

“Ao contrário da maioria dos dispositivos eletrônicos de vestimenta, os filmes de polímero eletrônico depositados em vapor são estáveis ​​à lavagem e ao desgaste e suportam rotinas de fabricação têxtil exigentes mecanicamente”, afirma a pesquisadora.

Produto à venda em dois anos

Relacionada

Roupa inteligente? Ela já existe e promete revolução

O pijama inteligente tem cinco adesivos têxteis discretos com sensores. Os remendos são interconectados usando fios de nylon banhados a prata, blindados em algodão. Os botões são uma placa de circuito que envia os dados por um receptor usando um pequeno transmissor Bluetooth (que faz parte do circuito no botão).

A equipe de pesquisadores testou a peça em voluntários e validou as leituras dos sensores de forma independente. A estimativa dos responsáveis pela pesquisa é que o pijama inteligente deve estar no mercado para o consumidor dentro de dois anos, com preço estimado entre U$ 100 a U$ 200.

Abaixo, um teste feito com o pijama inteligente:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome