Hoje é dia de cozido. Cozido da Marina!

0
668
Receita de cozido

O calor começou a dar uma trégua e o corpo vai sentindo saudade daquele cozido, feito com calma. Seja ele só de legumes ou com uso de carne, é unanimidade na mesa do brasileiro.

Todo mundo gosta de um cozido bem molhadinho para acompanhar nosso arroz carregado de alho, junto daquela couve picada fininha e de uma boa farofa. O cozido é uma opção que permite o reaproveitamento, requentado ou servindo de base para um prato transformado.

A receita de hoje denuncia minha paixão por feijão branco. Ainda que no Brasil as pessoas se derretam por uma boa feijoada, meu coração acelera quando vê um cozido com feijão branco.

Lembro da panela de costela com feijão que mamãe fazia quando chegava maio. Roer os ossos da costela de vaca era a melhor parte. Nada pra mim tem mais sabor que o caldo que entranha na porosidade dos ossos da costela. Chupar os ossos não é a cena mais bonita para apresentar a alguém, mas com certeza é desses prazeres sublimes que a simplicidade nos reserva.

Cada cozido pode assumir a personalidade da casa que o desenvolve. Na minha família, ele contém feijão branco, costela de vaca magra, vinho tinto, louro, tomates, cenoura, tomilho, cheiro verde, cebola e muito alho.

Conta para gente como é o cozido da sua casa!

Observação: Se você não come produtos de origem animal, minha sugestão é substituir a carne por cenouras em pedaços grandes, linguiças vegetais ou cogumelos. Esses últimos adicionam um sabor surpreendente porque, assim como os feijões, também possuem um sabor terroso.

Receita do cozido da Marina

Ingredientes

  • 2 xícaras de feijão branco
  • 1 kg de costela
  • 150 g de bacon
  • 3 tomates maduros sem sementes
  • 1 cenoura picada em brunoise
  • 6 dentes de alho
  • 3 folhas de louro
  • 2 cebolas médias picadas em brunoise
  • 3 ramos de tomilho
  • ½ xícara de cheiro verde
  • 1 colher de chá de pimenta síria
  • 3 colheres de sopa de mostarda
  • 200 ml de vinho tinto seco
  • Sal o quanto baste

Modo de preparo

Pré-cozinhe o feijão branco com uma folha de louro na pressão até que ele amoleça, mas não cozinhe totalmente. Reserve.

Tempere a carne com sal, pimenta síria e mostarda. Enquanto ela descansa, refogue as cebolas até caramelizar e adicione o alho. Em seguida, doure o bacon e a costela. Caso seja necessário, vá pingando água aos poucos para que a carne fique bem selada (cuidado para não queimar). Adicione o tomate, a cenoura, o louro o tomilho e o vinho. Espere o álcool evaporar e adicione parte do caldo do feijão.

Deixe cozinhar em fogo bem baixo por 2h30 (caso não tenha tempo, use a panela de pressão por pelo menos 1 hora). Quanto mais lento for o cozimento, melhor. Eu gosto de cozinhar por umas 3 horas, quando é possível, para que a cenoura derreta completamente no caldo (caso isso não aconteça, você pode separar as carnes, bater todo o caldo no liquidificador).

Observação: essa etapa só pode ser feita antes da adição do feijão branco.

Quando a carne estiver macia, adicione o feijão e deixe que ele termine de cozinhar junto dos outros ingredientes.

*****

Quer ler as outras receitas e crônicas da Marina? Então visite a página do Cozinhas Gerais! Vamos trocar receitas e histórias?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome