Meio ambiente é tema mais discutido no Twitter, diz estudo

0
95
Detalhe da Floresta Amazônica, cujas queimadas estimularam debate em torno do meio ambiente no Twitter.
Detalhe da Floresta Amazônica, cujas queimadas estimularam debate em torno do meio ambiente no Twitter.

Um estudo feito pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV DAPP) mostrou que num período de dez dias (17 a 26 de agosto), o meio ambiente foi um dos temas mais comentados no Twitter no Brasil. No período, foram identificados mais de 8 milhões de tuítes em português sobre o tema, o que revela o interesse do brasileiro com a questão ambiental.

Segundo o coordenador de linguística e pesquisador da Fundação Getúlio Vargas Lucas Calil, nunca houve interesse parecido como o atual em relação ao meio ambiente. “Pelo volume e pessoas envolvidas, é um dos debates majoritários da história do Brasil em relação a políticas públicas”, assinala o pesquisador, que realizou o trabalho a pedido da BBC News.

De acordo com Calil, a discussão sobre o tema no Twitter pode ser equiparado a outros eventos que teve grande repercussão nessa rede, como a greve dos caminhoneiros, o impeachment da presidente Dilma, o julgamento do ex-presidente Lula e eleições. Contribuiu para essa relevância, conforme o pesquisador, o fato de grandes influenciadores digitais estrangeiros, como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente francês Emmanuel Macron terem tuitado sobre o assunto.

Tema veio para ficar

O debate no Twitter em relação a Amazônia, afirmou o professor à BBC News, não foi algo episódico e estritamente político, mas uma pauta temática, dominando um percentual muito relevante das discussões, com uma continuidade e durabilidade maiores. Essas características, segundo ele, também mostram que as conversas não eram apenas bate-boca nas redes, mas interações sobre um tópico que gerou interesse.

“Hoje, a pauta ambiental é a mais importante no Brasil, o que não era desde Brumadinho”, observa Calil, se referindo ao desastre do rompimento da barragem da Vale na cidade mineira de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

A partir de agora, acredita Calil, o meio ambiente deve se tornar um tema bastante discutido no Brasil, rivalizando com debates mais comuns, como corrupção e economia. “Acredito que a pauta ambiental vá assumir outro tipo de protagonismo, atingindo um novo nível de estabilização, com um aumento em sua participação no debate. Esse aumento de discussão pode ser contínuo pelos próximos meses”, afirma o professor.

Embora o estudo só tenha considerado dados do Twitter, os pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas acreditam que o mesmo deve ter acontecido com outras redes sociais, especialmente por considerarem que as redes “dialogam umas com as outras”.

Com BBC News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome