Henrietta Lacks: sua vida mudou a ciência sem ela saber

0
601
As células HeLa, retiradas de Henrietta Lacks

A vida tal qual a conhecemos hoje talvez deva muito a uma mulher negra que morreu em 1951, nos Estados Unidos. Rebecca Skloot conta essa história em “A Vida Imortal de Henrietta Lacks” (Companhia das Letras).

Henrietta, nascida em 1920 numa fazenda de tabaco no interior da Virgínia e descendente de escravos, foi vítima de câncer e morreu no hospital Johns Hopkins. Sem seu consentimento e sem a família saber, um médico retirou uma amostra do colo do útero, também atingido pelo câncer.

Essa amostra gerou a família de células HeLa, que serviu como base para inúmeras pesquisas científicas. Por exemplo, a vacina contra a poliomielite foi obtida com a linhagem HeLa, assim como medicamentos contra o câncer e aids.

Ainda hoje, as células HeLa são a principal usina da pesquisa genética. A comercialização dessas células provocaram, em parte, o surgimento de uma bilionária indústria de medicamentos sintéticos.

O livro conta como a família de Henrietta foi surpreendida pela notícia de que as células da matriarca estavam sendo usadas por centros de pesquisa sem render nada a ela.

Henrietta Lacks

Reconstituição histórica

A autora reconstitui a época em que Henrietta viveu, com suas características e contextualizações (uma aula de história), e como a família dela vive hoje, em um texto leve e saboroso. Rebecca Skloot foi extremamente feliz ao contextualizar os anos 50, para ilustrar como os negros eram obrigados a viver e como isso influenciou as tomadas de decisões de todas as partes envolvidas no caso.

Ela intercala a história pessoal com a da ciência, ao mostrar como centros de pesquisa utilizavam a linhagem HeLa, usando como amparo a questão jurídica que envolveu a disputa pelas células, um debate caro à ciência e que ainda gera polêmica.

A história é instigante por desvendar como o progresso da ciência deve muito a uma mulher que morreu em meados do século passado. Rebecca Skloot consegue transformar um assunto que poderia ser muito técnico num livro com ritmo de romance policial.

O livro pode ser encontrado na Amazon ou na Estante Virtual.

*****

Neste texto (em inglês), você pode descobrir quais foram cinco dos avanços possíveis com as células HeLa. Entre eles, estão erradicação da pólio, mapeamento do genoma e vacina contra HPV.

*****

Gostou da indicação? Então, aproveite e leia mais sugestões da coluna Bússola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome