Projeto usa links perdidos para encontrar desaparecidos

0
1267

Qualquer usuário da internet já passou pela experiência de clicar em um link quebrado ou acessar uma página não encontrada. Faz parte da rotina, mas não deixa de ser uma grande frustração, certo?

A página de link não encontrado, porém, que não tinha maior serventia a não ser alertar para o erro, agora ganhou um novo significado no projeto Links Perdidos, que vai ajudar a encontrar pessoas desaparecidas.

À frente da iniciativa, o Grupo Algar, holding mineira, vai aproveitar um potencial de 6 milhões de visualizações mensais de páginas de erro para divulgar perfis de pessoas procuradas por suas famílias. Ao acessar a página de erro, o cliente da operadora de telefonia do grupo, Algar Telecom, vê uma mensagem de sensibilização pela causa e é convidado a entrar no site do projeto.

A ação foi possível por meio de uma parceria do grupo com a maior organização brasileira de busca de desaparecidos, a ONG Mães da Sé. Nesta primeira fase, são oferecidas informações de 40 pessoas.

Modelo de página com informações sobre desaparecidos

Segundo Eliane Garcia Melgaço, vice-presidente de Gente do grupo Algar, os perfis serão renovados periodicamente. “Os especialistas dizem que uma das melhores formas de contribuir com a causa é gerar publicidade e fazer com que um maior número de pessoas saiba que uma determinada pessoa está desaparecida”, diz.

Ação Links Perdidos está em 97 cidades de MG

Ainda de acordo com a executiva, a Mães da Sé tem vários casos de sucesso de ações de divulgação com apoio de empresas que encontraram pessoas e ajudaram a reconectar famílias, desde uma ação que foi feita em postos de pedágios de rodovias a fotos de desaparecidos em caminhões de uma transportadora. “Torcemos muito para que o projeto Links Perdidos também ajude a escrever um final feliz de pelo menos um desaparecido”, afirma ela.

A iniciativa vai atingir clientes da Algar Telecom em mais de 300 cidades no país, 97 delas, em Minas Gerais. Na capital, a operadora atua no segmento corporativo, e as empresas atendidas também serão impactadas. Aos internautas que não estão na área de cobertura da operadora, a visitação é aberta no site Links Perdidos, para conhecer o projeto e ajudar na busca pelas pessoas desaparecidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome