A receita de Sebastião Salgado para recuperar florestas

0
993
Fazenda Bulcão, que no início dos anos 2000 estava completamente degrada, hoje abriga uma floresta com árvores nativas da Mata Atlântica - Foto Weverson Rocio
Fazenda Bulcão, que no início dos anos 2000 estava completamente degrada, hoje abriga uma floresta com árvores nativas da Mata Atlântica - Foto Weverson Rocio

O mundo ficou chocado, nos últimos dias, com as imagens dos incêndios que consumiram (e ainda consomem) milhares de hectares da floresta Amazônica. Mas 10,9% dos focos de incêndios registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em todo o Brasil, de janeiro a agosto deste ano, ocorreram na Mata Atlântica, um dos mais importantes e ameaçados biomas do mundo, que ainda tem remanescentes em 17 estados do país – o maior deles em Minas.

E qual é a boa notícia? Se empresas, instituições ou mesmo pessoas físicas quiserem recuperar áreas degradadas da Mata Atlântica, o famoso fotógrafo mineiro Sebastião Salgado tem não somente a receita, mas a capacidade de produzir, por ano, 1 milhão de mudas de árvores nativas desta floresta para disponibilizar aos interessados.

Sebastião e a mulher, a arquiteta Lélia Wanick, criaram o Instituto Terra em 1998 para “reconstruir” a floresta da Fazenda Bulcão, no município de Aimorés, de propriedade da família. Quando o trabalho começou, a área tinha apenas 0,3% de mata nativa. Hoje, são mais de 2 milhões de árvores, em 608 hectares, o maior projeto de recuperação da Mata Atlântica em termos de área contínua do país.

konow how de 20 anos

Com o konow how de mais de 20 anos adquirido semeando e plantando árvores, Sebastião e Lélia querem compartilhar essa receita vitoriosa com Minas, o Brasil e o mundo. Primeiro ingrediente: vontade, determinação, desejo de contribuir com a causa ambiental.

O segundo é planejamento, uma vez que reflorestar uma área é um trabalho de longo prazo e precisa ser feito dentro de vários critérios técnicos. Nesse quesito, o Instituto Terra pode ajudar, bem como é capaz de fornecer outro insumo fundamental da receita do reflorestamento, que são as mudas.

Foto tirada por Sebastião Salgado em 2013 mostra que área que estava totalmente degradada em 1998, está plenamente recuperado
Foto tirada por Sebastião Salgado em 2013, mesmo local da foto acima

O diferencial é que as mudas cultivadas pelo Instituto Terra têm alto potencial de sobrevivência quando replantadas. Elas são desenvolvidas em um viveiro criado na Fazenda Bulcão, trabalho coordenado por uma equipe de técnicos e especialistas, como conta ao Boas Novas a sua diretora-executiva, Isabella Salton.

Isabella lembra que no primeiro ano de plantio de árvores na fazenda, no final dos anos 90, do total de mudas plantadas, fornecidas pela companhia Vale, perto de 90% morreram. No segundo ano esse percentual caiu para algo em torno de 80%, no terceiro para 50%. Hoje, de acordo com ela, as perdas são muito pequenas.

“Temos estrutura, capacidade técnica e condições de produzir 1 milhão de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, que podemos negociar com empresas ou mesmo com fazendeiros que precisam fazer recomposição de áreas degradadas”, assinala a diretora-executiva do Instituto Terra. “Basta nos procurar para fazer o planejamento”, acrescenta.

Espécie da fauna de Mata Atlântica ameaçada de extinção, jaguatirica já é identificada na área reflorestada da fazenda Bulcão, sinal de que ecossistema está em perfeito equilíbrio. Foto Leonardo Merçon

Portal Semear

E para quem quer obter informações básicas sobre produção de mudas e seu respectivo plantio, é só acessar o Portal Semear, criado pelo Instituto Terra, único do país, de forma inteiramente gratuita. Mas para ajudar a financiar seus vários projetos, que inclui manutenção da fazenda, ações de educação e de formação técnica, a mudas são comercializadas pelo instituto.

A receita de Sebastião Salgado para reflorestar uma área degradada é simples, embora de difícil execução: vontade, planejamento, assistência técnica, boas mudas. Fora a primeira, que depende muito do freguês, o instituto pode ajudar na execução. Mas funciona? O resultado demora e exige paciência e perseverança, mas o sucesso é garantido. A Fazenda Bulcão está aberta para quem quiser ver e crer.

Com seus dois milhões de árvores, a área serve de abrigo para 172 espécies de aves (seis delas ameaçadas de extinção), 33 de mamíferos (dois deles em extinção no mundo e três em extinção no Brasil), 15 de anfíbios e outras 15 de répteis. E hoje é um refúgio seguro para animais que estão no topo da cadeia alimentar, como a jaguatirica, um sinal claro de que o ecossistema está em perfeito equilíbrio por lá.

Compartilhe boas novas

Papagaio Chauá, outra espécie ameaçada de extinção, hoje encontra  refúgio seguro na fazenda que foi reflorestada. Foto Leonardo Merçon
Papagaio Chauá, outra espécie ameaçada de extinção, hoje encontra refúgio seguro na fazenda que foi reflorestada. Foto Leonardo Merçon

  • Relacionada

Conheça oásis criado por Sebastião Salgado em Aimorés

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome