4 ideias para empreender com consciência ambiental

0
960

Cada vez mais empreendedores têm buscado levar valores e políticas sustentáveis para seus negócios. Em função de o público estar mais exigente em relação aos produtos que consome, a ordem do dia é adotar processos que protejam o meio ambiente e, ao mesmo tempo, potencializem as vendas. A expressão-chave é consciência ambiental.

Assim, a sustentabilidade, por muito tempo usada como simples discurso de marketing, pode ser um diferencial competitivo para uma nova empresa quando de fato aplicada nos processos produtivos e de gestão.

Preocupações como o descarte responsável de resíduos, a busca por eficiência energética e o investimento em embalagens recicladas ou reutilizáveis podem representar, no fim das contas, uma redução de custos para a empresa, que passa a usar seus recursos de forma mais controlada. Melhor ainda se a companhia adota esses processos desde seu início, focando em consumidores conscientes.

Não se trata de aproveitar nichos restritos para atender a uma pequena parcela de clientes mais preocupados com alternativas verdes, mas sim oferecer ao público geral opções de produtos e serviços menos poluentes e socioambientalmente responsáveis.

E os brasileiros, neste segmento, mostram-se bastante preocupados, como revelou uma pesquisa internacional encomendada pela Unilever, que descobriu que 85% dos consumidores do país se sentem melhor quando dão preferência a marcas com impacto positivo na sociedade ou no meio ambiente.

Como vimos, existem uma demanda grande por negócios mais verdes e um mercado enorme a ser explorado. Por isso, separamos ideias de negócios com consciência ambiental que provam que dá, sim, para investir em empresas lucrativas e, ao mesmo tempo, que trazem benefícios para o planeta. Vamos conhecê-las?

Energia solar

Sejamos francos: investir em energia solar custa caro. Porém, o investimento tem retorno, já que este é um mercado que se desenvolve a taxas animadoras. Uma projeção da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) prevê um crescimento de 325% da capacidade instalada somente em 2017.

Além, claro, de ser lucrativa,essa energia contribui para a redução do aquecimento global. Embora tenha alto investimento inicial, é possível começar devagar, com uma pequena empresa que auxilie residências e escritórios a mudarem a maneira como consomem energia. A venda e a instalação de placas fotovoltaicas são exemplos de negócio que tem tudo para dar certo.

É importante salientar que a própria empresa que compra esses serviços está fazendo um ótimo negócio, pois, no longo prazo, os custos com a conta de energia são reduzidos drasticamente.

Pet sustentável

A quantidade de pet shops espalhadas por todas as cidades não mente: vender produtos e serviços para animais é um ótimo nicho a ser explorado, afinal, o Brasil tem a segunda maior população de cães e gatos do mundo, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Como a oferta de lojas também mostra, a concorrência do setor não é brincadeira, mas pode ser contornada com inovação e um diferencial competitivo que destaque a empresa do restante do mercado. É exatamente aí que se encaixa a opção pela sustentabilidade.

Se há um público de alto poder de compra que já tem como hábito a busca por alternativas verdes, obviamente essa preferência se estende aos produtos destinados aos seus pets. Assim, há um mercado ainda incipiente e cheio de boas oportunidades para explorar: exatamente o que qualquer empreendedor deseja.

Além de uma operação que envolva uma gestão ambiental responsável, como plano de redução e descarte de resíduos, energia renovável, reutilização de água, a própria oferta de produtos pode ser orientada para produtos sustentáveis.

Entre as opções, pode-se oferecer comida natural para cães e gatos, petiscos orgânicos, roupas, brinquedos e comedouros produzidos com materiais reciclados, entre outras. Nos serviços, banhos com produtos biodegradáveis e naturais, bem como transporte por bicicletas adaptadas também são boas opções para encantar a clientela.

Lavanderia ecológica

A prestação de um serviço que naturalmente demanda recursos em excesso como água e energia, que representam tudo o que vai contra a sustentabilidade, também tem se transformado pela influência do consumidor.

Assim, a lavanderia tradicional, aos poucos, está se tornando ecológica. Por (ainda) se tratar de uma novidade, as perspectivas são ótimas: projeções da Associação Nacional de Empresas de Lavanderias (Anel) apontam que o setor cresce em média 5% ao ano.

Leva vantagem quem vai investir neste setor agora, pois já existem máquinas muito mais eficientes energeticamente e cujo consumo de produtos químicos também é reduzido. Esses equipamentos economizam, para se ter uma ideia, 40% do consumo de água. Assim, enquanto quem já está no mercado atuando com maquinário antigo e ineficiente deve arcar com a reposição dos equipamentos, quem começa agora já faz o investimento inicial com essa opção.

Além dos equipamentos, em uma lavanderia ecológica deve haver a preocupação com o descarte de detergentes, resíduos químicos e sabão em pó, que, sem a destinação correta, podem poluir rios e contaminar o meio ambiente.

Somem-se a isso práticas que diminuam o consumo de embalagens, sacolas, e até mesmo a oferta de cabides recicláveis ou retornáveis, e pronto: já se pode começar a operar no setor com o bem-vindo título ecológico, o que certamente trará ganhos de imagem para seu negócio.

Alimentos orgânicos

Embora exista a ideia de que os alimentos produzidos de forma orgânica sejam inacessíveis pelo preço, esse estereótipo vem sendo superado por empresas que se dedicam a desbravar este mercado.

O interesse do público mais geral por produtos livres de agrotóxicos e produzidos de maneira responsável só tem aumentado e, assim, mostrado ser uma ótima ideia de negócio. Segundo dados do Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), somente no ano passado o mercado nacional de produtos orgânicos cresceu 20%.

Para atender à demanda crescente, há serviços varejistas que aliam a venda de orgânicos a outros serviços ao consumidor, como comprar pela internet e receber os produtos em casa, que tornam a experiência muito mais interessante. Nessa esteira, restaurantes de comida natural e que utilizam produtos orgânicos também estão em alta.

Gostou das nossas indicações de empreendimentos com consciência ambiental? Tem alguma sugestão? Deixe seu comentário e entre na discussão!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome