Alunos de escolas públicas de MG dão show na Obmep

0
593

Alunos de escolas públicas de Minas Gerais voltaram a dar um show na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Pela 11ª vez consecutiva, estudantes mineiros faturaram o maior número de medalhas de ouro na competição: 119 no total, além de 381 de prata e 948 de bronze, somando 1.448 medalhas.

Como são distribuídas para alunos de todo o Brasil apenas 501 medalhas de ouro, os estudantes de Minas ficaram com quase 24% delas. Os resultados foram divulgados ontem (22/11) à tarde pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), uma unidade de ensino e pesquisa ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Participaram da competição aproximadamente de 18 milhões de alunos de escolas públicas de todo o Brasil (do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio).

O segundo colocado em número de medalhas foi o Estado de São Paulo, com 94 de ouro, 274 de prata e 914 de bronze, totalizando 1.282. Alunos do Rio ganharam, ao todo, 359 medalhas (33 de ouro, 123 de prata e 203 de bronze).

Belo Horizonte foi o município que mais ganhou medalha de ouro na competição em 2017: 18, no total, sendo dez delas conquistadas por alunos de escolas federais (Colégio Militar, por exemplo), cinco por alunos de escolas municipais e três por alunos de escolas estaduais.

Uberlândia foi o segundo município mineiro que mais conquistou medalha de ouro (5, sendo quatro para alunos de escolas estaduais e uma para aluno de uma escola federal).

Dores do Turvo agora é sinônimo de eficiência quando o assunto é olimpíada da matemática
Dores do Turvo agora é sinônimo de eficiência quando o assunto é olimpíada da matemática. Foto – Divulgação

Individualmente, a Escola Estadual Terezinha Pereira, do município de Dores do Turvo, na Zona da Mata, foi a que mais conquistou medalha de ouro na Obmep de 2017. Ganharam o ouro os alunos Guilherme Moreira Castilho, Larissa Fátima de Souza Silva, Giovana Grossi Monteiro e Dávila de Carvalho Meireles. Quatro alunos da mesma escola ganharam medalha de prata e 7 medalha de bronze.

Dávila Meireles (que já teve sua trajetória contada aqui no Boas Novas) ganhou medalha em todas as edições da Obmep de que participou. Ela começou a competir em 2011, quando entrou no 6º ano do ensino fundamental e ganhou sete medalhas, sendo cinco de ouro e duas de bronze.

A pequena Dores do Turvo, aliás, com pouco mais de 4.600 habitantes, virou sinônimo de eficiência quando o assunto é olimpíada da matemática. A escola estadual Terezinha Pereira, que é a única escola de ensino fundamental e ensino médio da cidade (não há escola particular no município), já ganhou 109 medalhas desde que começou a Obmep, em 2005 – sendo 21 de ouro, 30 de prata e 58 de bronze.

A Obmep

Iniciada em 2005, a olimpíada de matemática tem como objetivo revelar e estimular talentos, além de incentivar o estudo da Matemática. Podem participar alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de escolas públicas (municipais, estaduais e federais) de todo o país.

A competição é realizada em duas fases para os níveis 1 (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), 2 (8º e 9º anos do Ensino Fundamental) e 3 (Ensino Médio). Até a edição de 2016, só participavam da competição alunos de escolas públicas. Neste ano de 2017, foram convidadas a participar escolas particulares de todo o Brasil.

O resultado completo da Obmep 2017 você pode conferir no link abaixo:

http://premiacao.obmep.org.br/2017/verMenuAlunosPremiados-MG.htm

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome