Brasil terá 150 milhões de doses de vacina para Covid-19

0
270
Brasil deve ter até o final do ano 150 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 - Imagem - redes sociais
Brasil deve ter até o final do ano 150 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 - Imagem - redes sociais

O Brasil terá, até dezembro, pelo menos 150 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para começar a imunizar a população brasileira. A maior parte deste volume virá da chinesa Sinovac Biotech, e o restante da Universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca. A expectativa da comunidade científica é que essas duas vacinas estejam aprovadas até outubro, para que o processo de imunização comece até o final do ano.

Este número pode, entretanto, aumentar de forma considerável. Pelo acordo entre o governo de São Paulo com o laboratório chinês Sinovac, o país vai receber 120 milhões de doses de sua vacina, que está na sua última fase de testes exatamente no Brasil, com 9 mil voluntários.

Mas o governador de São Paulo, João Dória, iniciou semana passada uma campanha junto à iniciativa privada para arrecadar R$ 130 milhões para o instituto Butantan aumentar sua capacidade de produção de vacinas contra a Covid-19 em mais 120 milhões de doses.

Ou seja, só o Butantan será responsável por colocar no mercado brasileiro 240 milhões de doses. Com essa quantidade, a vacina da chinesa, chamada Coronovac, poderá imunizar 120 milhões de brasileiros, uma vez que ela é aplicada em duas doses.

Hoje (29) pela manhã, o governador paulista anunciou que já haviam sido arrecadados R$ 90 milhões, da meta total de R$ 130 milhões.

Vacina de Oxford

Vacinas contra covid estão muito próximas de serem aprovadas. Imagem - redes sociais
Vacinas contra covid estão muito próximas de serem aprovadas. Imagem – redes sociais

No caso da vacina da Universidade de Oxford, que é apontada como a mais promissora entre aquelas que estão em fase de testes em humanos, o acordo com o governo brasileiro prevê o repasse ao país de 30 milhões de doses até dezembro.

Comprovadas a segurança e a eficácia do medicamento, que também está sendo testado em 3 mil voluntários brasileiros, outros 100 milhões de doses vão chegar ao Brasil entre março e abril.

Significa dizer que, num cenário mais otimista, toda a população brasileira poderá estar imunizada contra o novo coronavírus ainda no primeiro semestre de 2021. “Se todos os estudos derem certo, nós iremos iniciar a campanha de vacinação contra Covid-19 em dezembro”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros.

A quantidade de vacinas contra a Covid-19 à disposição dos brasileiros pode, entretanto, aumentar ainda mais. A farmacêutica americana Pfizer, que está desenvolvendo uma vacina em parceria com o laboratório alemão BioNTech, também decidiu testar seu imunizante em voluntários brasileiros.

Pelos entendimentos, a Pfizer poderá ceder também uma quantidade razoável de doses da vacina ao país, caso ela se mostre também segura e eficaz.

Relacionada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome