Literatura de cordel é reconhecida como Patrimônio Cultural

0
330
Literatura de cordel se tornou Patrimônio Cultural

Quem não conhece aquelas pequenas brochuras que são vendidas em praças, parques, às vezes em bares, por autores que costumam declamar suas histórias rimadas, em alguns casos com um violão pendurado no ombro? É a literatura de cordel, que ganhou um novo status após decisão histórica.

O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) reconheceu a literatura de cordel como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade pelo Conselho Consultivo do órgão.

“Poetas, declamadores, editores, ilustradores, desenhistas, artistas plásticos, xilogravadores, e folheteiros, como são conhecidos os vendedores de livros, já podem comemorar, pois agora a Literatura de Cordel é Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro”, anunciou o Iphan em sua decisão.

O gênero literário é ofício e meio de sobrevivência para inúmeros cidadãos brasileiros. Segundo o Iphan, apesar de ter começado no Norte e no Nordeste do país, o cordel hoje é disseminado por todo o Brasil, principalmente por causa do processo de migração de populações.

História da literatura de cordel

O cordel foi inserido na cultura brasileira ao final do século 19. O gênero resultou da conexão entre as tradições orais e escritas presentes na formação social brasileira e carrega vínculos com as culturas africana, indígena e europeia e árabe. Tem ligação com as narrativas orais, como contos e histórias, as poesias cantadas e declamadas e a adaptação para a poesia dos romances em prosa trazidos pelos colonizadores portugueses.

Originalmente, a expressão literatura de cordel não se refere em um sentido estrito a um gênero literário específico, mas ao modo como os livros eram expostos ao público, pendurados em barbantes, em uma espécie de varal.

De acordo com o Iphan, os poetas brasileiros no século 19 conectaram todas essas influências e difundiram um modo particular de fazer poesia que se transformou numa das formas de expressão mais importantes do Brasil.

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome