Pilotos compram avião para resgatar refugiados

0
347
Pilotos compram avião para salvar refugiados

O mundo ainda dá provas de que é feito de boas ações e atitudes que mudam a história. Um desses casos é o de dois pilotos que gastaram suas economias com um único propósito: salvar refugiados dos perigos de navegar pelo mar Mediterrâneo.

Os franceses José Benavente e Benoit Micolon estão por trás do grupo de resgate Pilotes Volontaires (pilotos voluntários). Os dois homens lançaram a iniciativa depois que juntaram seu dinheiro para comprar um avião de US$ 150 mil a fim de ser usado para salvar imigrantes à deriva no mar.

Em entrevista à rede norte-americana NBC News, Micolon disse que eles acharam melhor empenhar suas economias do que fazer um financiamento, que levaria muito tempo. O avião ganhou o apelido de Beija-Flor.

A primeira missão foi feita em 12 de maio e os pilotos alcançaram dois botes no Mediterrâneo. Um deles já estava vazio. No outro, havia 100 pessoas. Eles trabalharam mais de seis horas e percorreram 1.400 km para salvar todos.

Benavente, por 25 anos, trabalhou para a Cruz Vermelha e testemunhou os desafios enfrentados pelos imigrantes sírios. Micolon, que conheceu Benavente em 2006, quando eles estavam tirando as licenças de pilotos, imediatamente se juntou à causa depois que seu amigo descreveu a crise dos refugiados.

Refugiados buscam nova vida

Todos os anos, milhares de refugiados se amontoam em barcos para tentar chegar à Europa. Infelizmente, muitos desses navios não chegam ao continente.

Essas pessoas fogem de seus países normalmente por conta de conflitos e guerras. É o caso da Síria, que há anos vem enfrentando disputas violentas em seu território. Na tentativa de recomeçar suas vidas, os refugiados enfrentam outros perigos, como a fuga pelo mar e a incerteza de serem bem recebidos em outro país.

Em texto publicado no site da iniciativa voluntária, eles descrevem o que os motivou a se empenhar nesse resgate. “É muito difícil localizar esses pequenos barcos, às vezes com centenas de pessoas. Muitas vezes, os navios que estão preparados para ajudá-los chegam tarde demais. Nós nos recusamos a aceitar essa situação como uma fatalidade e queremos agir para salvar mais vidas. Nossa missão é fornecer suporte aéreo, graças à nossa aeronave adaptada para a busca no mar.”

O trabalho é feito em parceria com várias ONGs para coordenar os esforços de resgate. A dupla é capaz de detectar botes e direcionar os navios de resgate para a sua localização.

* Com informações da GoodNews Network

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome