Meu filho usa drogas: terapeuta defende diálogo aberto

0
738
Meu filho usa drogas: terapeuta afirma que conversa aberta é a melhor solução
Ivan Pinto (de verde) com a equipe do Centradeq | Foto: Divulgação

Meu filho usa drogas. Muitos pais se deparam com essa afirmação e não sabem o que fazer depois que descobrem. Nessas horas, bate o medo, e a desinformação é o caminho mais fácil para medidas que podem até prejudicar ainda mais a família.

Pois o que Ivan Pinto faz é exatamente o contrário. Terapeuta e ex-usuário de drogas, ele defende o diálogo aberto e sincero como forma de prevenir e evitar os problemas decorrentes do uso de entorpecentes.

“Um papo reto e objetivo sobre as consequências do uso e abuso de álcool e drogas em nossa sociedade. Um debate aberto e franco sobre a relação entre o uso de drogas e a criminalidade, além das consequências diretas e indiretas do uso no desenvolvimento intelectual e laboral dos jovens.”

É o que Pinto defende como o melhor caminho para a prevenção. Ele usou drogas por 25 anos e chegou a ser internado em clínicas de recuperação por seis vezes. Há cinco anos, está limpo.

Nesse período, o terapeuta vem se dedicando a projetos com o objetivo de ajudar quem enfrenta problemas com drogas. “Minha luta é para devolver a vida para os dependentes e suas famílias”, diz. Esse trabalho também acaba sendo um estímulo para ele não voltar ao consumo de drogas.

No canal TV Web Vida, no YouTube, Pinto divulga vídeos com orientações e depoimentos. Ele também escreve livros, cuja renda é revertida para o tratamento de dependência química.

Meu filho usa drogas: linguagem acessível

Pinto é sócio da Centradeq (Clínica de Tratamento de Dependência Clínica) e vai ministrar cursos sobre prevenção e abuso de entorpecentes. As aulas são mensais e a primeira rodada acontece no dia 10 de junho, em Lagoa Santa (a cerca de 38 km de Belo Horizonte) — anteriormente, estava marcado para 27 de maio, mas, devido à greve dos caminhoneiros, a organização achou melhor adiar os cursos.

“O interessante é abordar o tema de forma moderna e envolvente, usando uma linguagem mais acessível aos jovens”, diz Pinto. Para chegar a esse objetivo, ele inclui, nas terapias e cursos, arte, literatura, música, grafite entre outras formas de arte e expressão.

Um curso terá como tema “Como evitar que o meu filho entre no mundo das drogas”, direcionado a pais que têm filhos entre 8 e 13 anos. O outro vai trabalhar o tema “Descobri que o meu filho usa álcool ou drogas. O que fazer?”

Sobre o atual debate que existe sobre a discriminação das drogas, Pinto defende que é necessário “tomar posição”. “Os pais querem terceirizar a educação dos filhos se abstendo de tocar em temas que sejam polêmicos. As drogas e álcool são responsáveis pela destruição das famílias e devem ser tratados como prioridade pelas famílias. Para isso, são necessários preparo, conhecimento e, acima de tudo, boa vontade.”

Envolvimento familiar é essencial

A expressão “meu filho usa drogas” assusta e provoca desarranjo no núcleo familiar. Para o terapeuta, o envolvimento da família deve estar na agenda de ações. “Sem comprometimento da família, não há forma de mudar a realidade avassaladora que assola o Brasil. É imprescindível uma mudança de postura e o envolvimento do núcleo familiar para evitar o problema.”

É possível ter uma convivência saudável com as drogas? Para o terapeuta, sim, é possível. “Mas é necessário preparo e conhecimento de causa pra fazê-lo de forma correta e assertiva. Muitos pais querem abordar o tema e não sabem como. Tratam o assunto de forma errada e agressiva e acabam jogando os filhos diretamente nos braços dos traficantes.”

A melhor ação para evitar o problema, segundo ele, é a prevenção. “Mas deve ser feita de forma certa, objetiva, concisa e inteligente. Papo reto e dinâmico. Funciona.”

AGENDA

Curso 1: Como evitar que o meu filho entre no mundo das drogas
Curso 2: Descobri que o meu filho usa álcool ou drogas. O que fazer?

  • Quando: 10/6
  • Onde: Drumond Recepções e Eventos (r. das Árvores, 274, Lagoa Santa, MG)
  • Horário: das 9h às 12h (curso 1) e das 15h às 18h (curso 2)
  • Quanto: R$ 100,00 (inclui coffee break), cada curso
  • Informações e inscrições: (31) 97124-5682 e (31) 98425-6674

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome