Contadores de histórias promovem encontro de 12 horas

0
1220
Pierre André é um dos contadores de histórias do encontrão

Contadores de histórias têm um encontro marcado em Belo Horizonte. A arte de encantar plateias terá um dia inteiro dedicada a ela, num evento para crianças e adultos que acontece no dia 18 de março.

O 1º Encontrão de Contadores de Histórias de BH reúne esses artistas e pessoas comuns que se empenham em ler e interpretar contos, fábulas e textos para entreter uma audiência. Também marca o Dia Internacional do Contador de Histórias, celebrado no dia 20 de março.

Será um dia inteiro de muitas atrações. Estão previstos 84 contadores de histórias, além de turmas de narradores de cidades do interior que vão ao evento para assistir. O Encontrão acontece no Sesc Palladium, das 9h às 21h. A entrada é franca.

No começo do dia, as histórias serão voltadas para as crianças, e mais para a noite será a vez dos adultos. Serão 12 horas ininterruptas, e os contadores não poderão usar nenhum recurso, a não ser a palavra.

Contadores de histórias incentivam leitura

Pierre André, idealizador e organizador do evento, vai ser um dos narradores: “Vou contar uma história na abertura. Geralmente, escolho minhas histórias conforme o público presente. Neste dia em especial, já sei qual vou contar, mas será surpresa”.

Pierre faz mistério, pois na abertura haverá uma homenagem a quatro mulheres contadoras de histórias.

Ao seu lado na coordenação, está Beatriz Myrrha, contadora e escritora de livros como “A Tartaruga e o Coelho: Uma Outra História”.

Ela atua como narradora há 28 anos: “Vi nas historias a possibilidade de me aproximar mais das pessoas, enquanto usufruía da delicia de viver o encantamento das histórias em mim. A magia era maior porque esse encantamento se tornava mais intenso quando era compartilhado pelo outro”.

Artista que abraçou essa arte há 18 anos, Pierre já não sabe mais dizer o que o levou a se dedicar à contação. “O que posso garantir é que pelo olhar do público, principalmente das crianças, sei que estou incentivando o hábito da leitura, além de passar um pouco de alegria. Isso me move a nunca mais para de contar histórias.”

Beatriz também fala da aproximação com o público: “Eu era atriz e, embora o teatro fosse mágico, a narração me proporcionava essa intimidade com outras pessoas de forma muito mais sincera”.

Para ela, o Encontrão traz duas coisas: a celebração do oficio e da arte, bem como viver valores que os contadores carregam, como “solidariedade, amizade, coragem e união.”

Serviço

  • O quê: 1º Encontrão de Contadores de Histórias de BH
  • Quando: 18/3, das 9h às 21h
  • Onde: Sesc Palladium. Avenida Augusto de Lima, 420, Centro de BH
  • Entrada: gratuita

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome