O que se come durante o Carnaval mundo afora?

0
957
O que outros países comem durante os dias de Carnaval?
O que outros países comem durante os dias de Carnaval?

No Brasil tem comida carnavalesca? Se tem, eu nunca soube. Bebida até tem. E muita. Cerveja, caipinha, carote. Agora tem até um drink.

Como faz muito calor nessa época do ano, a sugestão é óbvia. Pra segurar a onda e garantir energia, o ideal é consumir muito carboidrato combinado com saladas e frutas. Comidinhas mais leves. E muita, mas muita água mesmo.

Só que como a curiosidade move o gato – no meu caso, a gata – lá fui eu. Pesquisa daqui, pesquisa dali, fiquei sabendo que se na Bahia o prato de sustentação é o acarajé, em Minas, o pão de queijo é infalível. Com pernil, presunto, torresmo … levanta até os mortos. Em São Paulo, o folião aposta no Bauru e no Rio, na empadinha da Confeitaria Colombo. Tem também a tapioca de Pernambuco.

Em outros países vale a tradição. Na Itália, por exemplo, há séculos, durante o Carnaval, nas vitrines das pasticcerie quem dá as cartas é o delicioso Chiacchiere, docinho crocante de sabor delicado. Preferência nacional.

Estranhou que na Itália também se festeja o Carnaval? E não é só no país da bota. A festa também acontece em lugares com temperaturas abaixo de 0º. Nesses lugares, os festejos de Momo são conhecidos como Fasching, Karneval, Mardi Grás e por ai vai.

Em Quebec, no Canadá, o Carnaval é conemorado com shows, esculturas de gelo, desfiles, fogos de artifícios, jogos e brincadeiras. Vale até mergulhar na neve com roupas de banho e pescar no gelo. Pra manter a energia o folião vai de Poutine, prato preparado com batata frita, molho de carne e queijo cheddar em pedaços.

Em Nova Orleans, EUA, o carnaval é conhecido como Mardi Gras, palavra francesa que quer dizer terça gorda. Pra manter o pique, que tal uma espécie de paella conhecida como jambalaya? Ou, quem sabe, um gumbo, um ensopado feito a base de quiabo?

Na Eslovênia a festa combina o carnaval ocidental com o paganismo eslavo. Nesse país, nos desfiles de Carnaval, o destaque é o Kurent, personagem que faz alusão aos demônios. Na quarta-feira de cinzas é feito o enterro do Pust, um boneco que simboliza todos os males. E pra segurar toda essa onda do bem × mal as pessoas se fartam com o gulash, prato preparado com carne bovina ou suína cozida, misturada à gordura quente, farinha, cebola, pimentão e outras especiarias.

No Equador, os foliões jogam farinha, flores e água perfumada uns nos outros. Outra tradição é entregar flores e frutas a quem se quer cortejar. E pra comer? O locro, é claro. Ensopado de batata e queijo. Em algumas receitas, o locro leva abóbora, milho, feijão e carne. E não estranhe se a sopa vier com abacate.

Também se festeja o Carnaval na Suíça, Japão, República Dominicana e numa infinidade de outros países, mas vou parando por aqui porque está me dando uma fome enorme. Indo ali comer uma feijoada porque não estou morta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome