Canoas de garrafas pet ajudam pescadores carentes

0
1443
Ismael Ebone testando sua canoa feita de garrafas pet com um amigo. Foto - Madiba&Nature-Facebook
Ismael Ebone testando sua canoa feita de garrafas pet com um amigo. Fotos - Madiba&Nature-Facebook

O jovem engenheiro ambiental Ismael Essome Ebone, um camaronês de 28 anos, que vive em Krigi, na região sul do país, encontrou um jeito simples, mais criativo, de reduzir a poluição e, ao mesmo tempo, ajudar as famílias carentes de sua comunidade. Ele está transformando garrafas pet em canoas, batizadas de Ecoboats. O material está sendo retirado dos lixões e os barcos estão sendo usados tanto para pesca como para o turismo.

Ebone conta que teve a ideia de construir os barcos em 2011. Abrigado em uma área esperando pela passagem de uma tempestade, viu várias garrafas de plástico sendo levadas pela enxurrada, flutuando sobre a água. Achou que aquele material poderia ser melhor aproveitado e fez o primeiro protótipo do barco. Já no primeiro teste viu que o invento funcionava e decidiu produzir em maior escala.

O engenheiro camaronês Ismael Ebone já foi premiado pela ONU pelo seu invento.
O engenheiro camaronês Ismael Ebone já foi premiado pela ONU pelo seu invento

Pegou todas as suas economias e fundou em 2016 a Madiba & Nature, uma startup para trabalhar com reciclagem e recuperação de resíduos plásticos, construindo não só as canoas ecológicas, mas outros utensílios, como móveis, e até casas e escolas, que poderão ser construídas com material reutilizável. As ações da organização estão baseadas na economia circular, com o objetivo de reciclar todo o lixo que contamina as cidades no seu país, Camarões.

Para que tenha mais facilmente o seu principal insumo para trabalhar, que são as garrafas pet, e também como uma forma de estimular a população a reciclar o lixo plástico, o jovem criou o EcoBin, um recipiente onde a pessoa pode depositar as garrafas a serem reutilizadas. “O EcoBin facilita a coleta de garrafas de plástico de maneira inteligente e evita a poluição dos rios e do oceano em Kribi e Douala”, explica Ebone.

Douala é a maior cidade do Camarões, com cerca de 2,8 milhões de habitantes, às margens do Golfo da Guiné, no Oceano Atlântico, e foi a primeira cidade a receber o Ecobin. Graças ao seu ecoboat, Ismael Ebone já ganhou vários prêmios, como engenheiro ambiental do ano (2017) do seu país, e o de Melhor Projeto Inovador de Faixa Econômica, do programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

Garrafas pet recolhidas no lixo em Camarões servem para fazer canoas e até casas
Garrafas pet recolhidas no lixo em Camarões servem para fazer canoas e até casas

Como a maioria dos jovens, Ismael Ebone é ousado. Sua ambição é levar o trabalho de sua startup para todos os países da África, especialmente aqueles onde a população é mais vulnerável, usando material reciclável para construir barcos, casas, escolas, ajudando a melhorar as condições socioeconômicas dos mais carentes e, ao mesmo tempo, reduzir a poluição ambiental.

A startup Madiba & Nature de Ismael Ebone tem também um programa para formação de jovens empreendedores em negócios verdes, para ajudar estudantes carentes de Camarões.

Relacionadas

Lei proíbe uso de copo e talher de plástico em São Paulo

Jovem de 25 anos começa a livrar oceanos do lixo plástico

Saiba o que você pode reciclar e onde descartar o lixo


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome