Estado da Índia é 1º do mundo a se tornar 100% orgânico

0
1084
Estado da Índia só tem agricultura orgânica

Uma pequena região da Índia acaba de ganhar um prêmio da ONU por se tornar a primeira do mundo a ter 100% de agricultura orgânica. O Estado de Sikkim alcançou o marco depois que conseguiu educar e converter todos os 66 mil agricultores, que atuam agora com práticas agrícolas sustentáveis.

O trabalho evoluiu ao longo dos anos, para que houvesse uma transição sem traumas para os agricultores. Além de educar e ensinar técnicas de agricultura orgânica, o governo local implementou a eliminação progressiva de fertilizantes e pesticidas químicos. Posteriormente, definiu-se pela proibição total da venda e uso de pesticidas químicos.

O trabalho em Sikkim começou em 2003, e a meta de se tornar 100% orgânico foi atingida em 2015. O reconhecimento da ONU, por meio do prêmio Future Policy Award, chegou em outubro de 2018. O trabalho feito na Índia superou 51 outras nomeações de 21 nações diferentes.

Apelidado de “Oscar de melhor política”, o prêmio da ONU é entregue às iniciativas mais promissoras que tratam de melhorar as indústrias globais. No passado, receberam a homenagens projetos que se concentravam energia nuclear, poluição e violência doméstica.

Mais do que agricultura orgânica

Além de provar que “100% orgânico não é mais um sonho”,  o Estado de Sikkim mostrou como a agricultura sustentável pode proporcionar uma série de benefícios socioeconômicos em saúde, educação, desenvolvimento rural e até turismo. Só entre 2014 e 2017, a região experimentou um aumento de 50% no turismo.

No anúncio do prêmio, a diretora do World Future Council, Alexandra Wandel, disse que “é possível combater a desnutrição, a injustiça social, a mudança climática e a perda de biodiversidade” por meio de uma agricultura sustentável. “Os formuladores de políticas em todo o mundo devem seguir seu exemplo e intensificar ações políticas exemplares semelhantes.”

Com informações da Goodnews Network

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira o seu comentário!
Por favor insira seu nome